Seguidores

terça-feira, 18 de julho de 2017

O ato sagrado de ler e escrever




Para mim a escrita é um ato Dionísico mas este Êxtase só vem depois da leitura. Sem ler não existimos o ato de ler é criação. É reinvenção bebi de Samael Aun Weor, Paulo Roxo Barja, Jorge Mautner o êxtase é tanto que não cheguei a uma leitura de educação. Mas a sabedoria destes autores e a escrita é a posse numa antropofagia eu os devorei suas letras , sua magia e suas sabedoria. Ser escriba é magico. Ensinemos esta magia as criancas , velhos e jovens. Desfrutar das
palavras é um ato de rebeldia.
Homens sejamos rebeldes vamos abrir as paginas de livros seja em qualquer suporte. Metafisica, física quântica.
Desfrutar da taça do saber. Sou eu você e quem me ler. A humanidade se faz real quando mulheres e
homens leem. Somos imortais. Avancemos num segundo estamos em Atlântida no outro New Yorque. E o monstro da lagoa emerge na sabedoria de Jorge Mautner.
E minha cidade se desvenda em Paulo Barja .. E a criação humana em Samael Aun Weor.
Refundemos a vida. O que nos impede de conquistar a almejada liberdade econômica da América
Latina ? !
O que nos segura a não ser eliminar nossos egos para nossa revolução individual. O coletivo é uma junção de homens livres das amarras egoicas.
Das trevas se chega a luz.
Eu não sou Shophia , nem Maria sou seculos .. 108 EXISTENCIAS … Para se libertar através do
ato de amar.
Criar , homens e mulheres , subir aos céus , baixar aos infernos eis a necessidade de ir além do
homem.
Êxtase sublime este êxtase o ato de ler. Viajar eternidades , redescobrir verdades silenciar em
meditação.
Quando abrimos e nos entregamos a ao ato de ler temos o poder em nossas mãos, canções , poemas, romances , ensaios.
A sabedoria humana numa decifração de códigos.
Sim a escrita é um ato Dionísico onde nos tornamos humanos.
Momentos de liberdade, eis que nos aproximamos de nossa eternidade.


Joka


João Carlos Faria


sexta-feira, 14 de julho de 2017

O osso duro da sopa e cade aquela mosca na sopa ?

Não acredito mais em velhas raposas ... De tão velhas com suas palavras de
desordem desgastadas.
Lamentável estamos sendo roubados pelas elites, direitos sendo retirados
e não temos lideranças o suficiente para nos organizar. Articular palavra fora do dicionario do povo. E por isto sempre povo. Esbravejemos nas redes insonsas.
E as ruas vazias. Fé sem ação , utopia diante da televisão.
Como diria Raul Seixas “ quem não tem visão bate a cara contra o muro “ imaginem uma nação inteira batendo a cara contra o muro ?!
Talvez o clamor das ruas se faça eco. As redes insonsas alivia nossa dor ?


Joka
João Carlos Faria

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Por um fundo nacional de arte e cultura

Para não perder a insistência e a guerrilha em arte e cultura.
Acabei de sugerir a um deputado via instagram a criação de um
fundo nacional de arte e cultura.
Cade vez que mergulho na educação enquanto profissional
mais sinto a importância da arte e cultura no desenvolvimento de jovens e crianças.
O trabalho do Grupo Bola de Meia através de seus CDs esta presente
nas salas de aula na cidade. Precisa - se de um projeto de difusão de teatro, musica, dança nas escolas de nossa rede Municipal e Estadual.
E como anda o Fórum de Cultura de São José dos Campos ?
Mais que nunca a arte transforma.


Joka

João Carlos Faria

sábado, 1 de julho de 2017








Fim de tarde numa estrada para o infinito


Sol ,


noite por onde anda o homem enquanto os Deuses
nos trazem a certeza de suas existências ?
Como poderia eu ser ateu !
Se existir é algo não ao acaso ..
Resistir , existir no eterno ir e vir ..
E Deus não sai comigo para trocarmos um dedo de prosa.
Vida , existência ..
Ele sempre dentro e eu sempre fora.


Joka


João Carlos Faria

Foto Elizabeth Souza


A arte de Diego El Khouri

Primeiro conheci o poeta indicado por Edu Planchêz depois veio o artista plástico que é muito bom. E ganha reconhecimento. Um artista as margens e dentro. Fora e no centro. Precisamos escrever mais sobre você. Gostaria que o Edu Planchêz manda-se um escrito sobre você mas ele esta sempre ocupado. Poeta, artista e provocador direto do centro do Brasil para o mundo. Quiça ainda cante e toque como Aguilar faça performance e no cinema ? Experimentar .. criar .. existir não se define Diego El Khouri.

Joka

João Carlos Faria